quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A serpente e a lima.


Entrando uma serpente na casa de um ferreiro mordeu em uma lima, e como lhe esta resistisse, com mais força lhe aplicou os dentes; porém em vez de conseguir cravá-los, ficaram-lhe eles abalados, e a boca cheia de sangue. Então a lima lhe disse: e o que fazes, néscia, não vês que sou de aço, e de boa têmpera! Nem todas as serpentes do mundo me podem fazer mal; inerte lhes resisto, e se persistem, em pouco tempo ficam desdentadas.

MORALIDADE. ‐ Uma vida honesta e pura é como a lima: por mais que a serpente da calúnia lhe queira cravar os dentes, nada consegue.

ESOPO E LA FONTAINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!